Brumas


"...ô,ô seu moço do disco voador me leve com você pra onde você for..."  -  Raul Seixas

 

MERGULHO

 

me ensinaste que de pára-quedas

não se pula

se salta

 

: pois salto eu

queda livre em tua vida

a devorar cada segundo

da felicidade que me arrebata

antes da inevitável (in)certeza

do pouso

 

(isabella benicio)



Escrito por Isabella Benicio às 12h03
[ ] [ ]


"...nada sei desse mar, nado sem saber..."   -   Paula Toller

 

SIMPLES ASSIM

 

prefiro as certezas que meu coração aponta sem pretensão

prefiro o que meu corpo sente quando se funde ao teu

prefiro os caminhos retos que busco com o azul do olhar

e mesmo que algumas verdades anoiteçam  mancas

e mesmo que teus segredos amanheçam mudos

e mesmo que minhas mãos envelheçam cegas

ainda assim prefiro essa intensidade da entrega

é assim que eu sei amar

 

(isabella benicio)



Escrito por Isabella Benicio às 15h44
[ ] [ ]


"...o que não tem certeza nem nunca terá, o que não tem concerto nem nunca terá, o que não tem tamanho..."  -  Chico Buarque

 

VÔO  LIVRE

 

alimento tuas asas

com carinho e cuidado

 

mais dia menos dia

sei que voarás alto

e subirás tanto

que talvez te percas de mim

entre as nuvens que alcançares

 

seja como for

teu vôo me fará feliz

 

respiro serenidade

sigo alimentando tuas asas

e a isso chamo

simplesmente

amor

 

(isabella benicio)

 



Escrito por Isabella Benicio às 07h30
[ ] [ ]


"...há um brilho de faca onde o amor vier e ninguém tem o mapa da alma da mulher..."  -  Zé Ramalho

 

DANÇA  DE  UM 

 

quis teu beijo no meu olho

quis meu olho no teu olho

quis beber tuas palavras mágicas

ouvir tuas histórias únicas

contar as minhas

 

quis subir a serra ouvindo Beatles

descer a ladeira de sapato na mão

quem sabe um dia andar de trem

rir solto de piadas sem graça

discutir problemas e filosofia

trocar os poetas mais queridos

 

quis caminhar muda ao teu lado

ver ondas batendo nas pedras

quis que me lambesse as cicatrizes

lamber as lágrimas da tua dor

quis tomar um porre de vinho

brigar e fazer as pazes

quis deitar contigo num lençol de seda

e ver tua mão no meu corpo

ter minha mão no teu

seda com seda

 

quis cantar pra ti, te ouvir cantar,

cantar junto

ouvir tuas tristezas e incertezas

te mostrar minha estrela predileta

ouvir jazz num dia de chuva

língua explorando língua

 

quis andar num jardim sob palmeiras

falar de crianças, de comidas, de família

de sonhos, de desejos, verdades e fantasias

quis deitar na grama e adivinhar o desenho das nuvens

estar lado a lado, cada um lendo seu livro

trocar de livros, trocar opiniões, discordar

 

quis comer cachorro-quente na madrugada

tomar café com pão de queijo

botar mercúrio no machucado

quis cinema domingo à tarde

feira de cacarecos, forró rasgado

coxa entre coxa

ver surgir um beijo na dança

 

quis que me afagasse os medos

quis afagar teus segredos

me orgulhar de teus escritos

te mostrar os meus

acordar assustada de madrugada

e te ter ao lado pra me aninhar

 

quis tão pouco, quis tão tudo

 

não deu pé

não deu samba

não deu jeito

não deu tempo

 

quando um não quer, o outro...

 

(fiquei querendo

mas tudo bem

: ainda consigo cantar)

 

(isabella benicio)

 



Escrito por Isabella Benicio às 19h11
[ ] [ ]


"...ando tão à flor da pele que qualquer beijo de novela me faz chorar..."  -  Zeca Baleiro

 

ÍMPAR

preciso provar de novo um primeiro beijo

um beijo que me morda a boca

que me derreta o dentro

e faça a razão umedecer

 

preciso provar de novo um primeiro beijo

um que me inunde as entranhas

e me tatue com a  língua

o gosto de pra sempre outra vez

 

preciso 

de novo e sempre

do primeiro beijo teu

 

(isabella benicio)

 



Escrito por Isabella Benicio às 21h01
[ ] [ ]


"...passaram anos, muitos anos, ela no céu ele no mar..."  -  Paulo Soledade

 

QUESTÃO  DE  ÓTICA

 

isentas de identidade

elas estão lá e brilham

indecentemente belas

cintilantemente indefinidas

camufladamente iguais

 

qualquer um as assiste

muitos as admiram

poucos as escutam

raros as entendem

 

para tocá-las

há de se perceber

a sutil diferença

na individualidade

do brilhar

 

: na física ilógica do universo

não há outro modo de ser

cúmplice do infinito

 

(isabella benicio)

 



Escrito por Isabella Benicio às 20h27
[ ] [ ]


"...é uma dália o coração dessa mulher, vou casar com ela e seja o que Deus quiser..."  -  Alceu Valença

 

DUAS  DE  MIM

 

dizes que a alegria da minha menina te encanta

que a fome da minha fêmea te enlouquece

que a sensatez da minha maturidade te guia

 

dizes ainda que amas meu sorriso de moleca

minha língua de serpente a se enroscar na tua

minha maneira simples de encarar a dura rotina

 

dizes isso quando mais preciso

: quando estou menina medrosa da vida

fêmea acuada em insegurança

mulher cansada da lida

 

e me estendes teu amor

teu carinho a massagear pés e ego

teu peito a me servir de leito

tuas jabuticabas a me alimentar a alma

 

viras porto onde atraco os medos meus

muro onde descarrego risadas e lamentos

abraço onde reencontro minhas forças

poesia a me devolver bons momentos

 

no repente do teu olhar

consegues me refazer feliz

 

(isabella benicio)

 



Escrito por Isabella Benicio às 06h38
[ ] [ ]


"...quando um certo alguém desperta o sentimento é melhor não resistir e se entregar..."  -  Lulu Santos

 

FÊNIX

 

enquanto tateio meus medos

tatuas meu corpo de beijos

e a alma de sorrisos

 

rendo-me ao colorido de vida

que teus olhos de menino

me oferecem

 

(isabella benicio)

 



Escrito por Isabella Benicio às 11h01
[ ] [ ]


"...eu só queria te contar que eu fui lá fora e vi dois sóis num dia e a vida que ardia sem explicação..."      -      Nando Reis

 

FIAT  LUX

 

hoje um sol me visitou à noite

e era ao mesmo tempo

tão distante e tão presente

tão luz e tão quente

que adormeci entre seus raios

e acordei com jeito de lua nova

outra vez

 

(isabella benicio)



Escrito por Isabella Benicio às 09h05
[ ] [ ]


"...é como querer ficar à beira d'água esperando que o riacho, alguma hora, pousoso esbarre de correr..."  -  Guimarães Rosa

 

MEDUSA

 

Já ia virando a esquina

pra lavar as dores 

naquele canto de mar

quando um monstro

arreganhando  sete sorrisos

afogou  seu  pôr do sol

em ondas que

g

  o

t

  e

j

  a

r

  a

m

uma triste canção

de Caetano.

 

Temendo o sal daquelas águas

recolheu guelras e dores

e nunca mais chorou.

(pelo menos à beira daquele  mar)

 

 

(isabella benicio)

 



Escrito por Isabella Benicio às 00h53
[ ] [ ]


"...cai a tarde sobre os ombros da montanha onde me largo..."  -  Nenung

 

MOSAICO

 

sou tantas que quase

me perco entre os monstros

e fadas que habitam

os sonhos de mim

 

mas ainda reconheço

minha menina saltitante

quando recolho

os estilhaços coloridos

que a madrugada espalhou

e me refaço

pra dar bom dia ao mundo

outra vez

 

(isabella benicio)

 



Escrito por Isabella Benicio às 21h52
[ ] [ ]


"...é a vida, é bonita e é bonita..."  -  Gonzaguinha

 

ALGODÃO  DOCE

 

Uma nuvem-com-cara-de-elefante

me apontou sua tromba de algodão

desafiando a lembrança

e fazendo renascer minha menina.

Olhos azuis vestindo inocência

num avental xadrez de jardim de infância.

Cabelos dourados como o trigo

numa festa de aniversário

onde flores, borboletas gigantes

e a queda do primeiro dente de leite

foram os melhores convidados.

Pipas, lagartixas e carrinhos de rolimã

descendo a mesma ladeira

por onde passeava o medo

do doce cachorro vira-lata.

Gosto de gelatina de morango em casca de laranja,

pisca-pisca de estrelas e enfeites no Natal,

a boneca de pano que uma enchente levou,

concurso de desenho na volta do Jardim Zoológico.

Farra de primos em férias

no jardim da vó Sinoca,

no quintal da tia Sinhá,

em cada casa do Sul,

no sítio do tio João.

Farra, férias e primos gravados no coração.

Minha nuvem trouxe, num lampejo,

alegria, carinho, cuidados, exemplo

de pais que souberam educar.

Risadas, bagunças, brigas, amor

de quatro irmãos que tiveram

o privilégio de aprender o que é um lar.

Meus olhos mergulham novamente no anil do céu

dessa vez só pra agradecer

tanta coisa boa pra lembrar.

Mas... Epa!! O que é aquilo?

Uma nuvem-com-cara-de-girafa!!!...

 

(isabella benicio)

 



Escrito por Isabella Benicio às 00h18
[ ] [ ]


"...a mesma mão que acaria, fere e sai furtiva..."   -   Frejat

 

FARSA

 

quando a ausência

anoitece açoitando

meus dedos tentam

em vão

trabalhar como se fossem

os teus

 

(isabella benicio)

 



Escrito por Isabella Benicio às 19h55
[ ] [ ]


"...é pior do que cobra cascavel, seu veneno é cruel..."  -  Rita Lee

 

VENENO

 

Sei que preciso de tua carne

quando a lembrança do teu cheiro

evapora do meu corpo

feito bruma na madrugada,

cortando cada poro do meu orgulho,

dilacerando cada músculo que se contrai

quando tua visão invade meus olhos

e me esquenta o pensamento.

Preciso que bebas em cada um de meus cálices,

preciso embriagar-me em cada gota do teu vinho,

preciso morrer uma vez mais de prazer

antes que me conforme com a cicuta

de tua ardilosa indiferença.

 

(isabella benicio)

 



Escrito por Isabella Benicio às 21h39
[ ] [ ]


"...tudo novo, de novo, vamos mergulhar..."  -  Moska

 

SALVA-VIDA(S)

 

Desce desse par de nuvens

e coloca as nadadeiras no chão

: aprende a boair só ternura

ou de repente nadar só tesão.

Mas não pula, fica no raso,

desaprende a voar tão alto

e ensina a não ser só mergulho

esse abestado do seu coração.

 

(isabella benicio)

 



Escrito por Isabella Benicio às 09h21
[ ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 
Meu perfil





BRASIL, Sudeste, Mulher, de 36 a 45 anos



Histórico


Outros sites
 Balaio Porreta 1986 - Moacy Cirne
 Banga
 Barlavento - Baby
 De propósito - Manuel
 Falares - Saramar
 FDR - Fabio Danesi Rossi
 Impura Poesia - Valéria Tarelho
 in the meadow - Silvia Chueire
 Não Discuto - Ticcia
 Pena e Poesia - Luiz de Aquino
 Poeminhas para matar o tempo e distrair dor de dente - Diovvani Mendonça
 Poesia Sim - Lau Siqueira
 Ponto Gê - Geórgia
 Registros - Maria Claudia
 Vieira Calado - Poesias